Atuação da sociedade no Conselho Nacional de Turismo: demandas e rede de relacionamentos.

Joana Luiza Oliveira Alencar, Edgar Reyes Junior

Resumo


Para lidar com a complexidade das políticas, a gestão pública tem passado por experiências de interação com os mais diversos segmentos da sociedade organizada. O objetivo deste artigo é analisar o conteúdo da atuação da sociedade junto às políticas públicas de turismo no espaço do Conselho Nacional de Turismo e a rede que se forma a partir desse conteúdo. Realizou-se análise documental, cujas fontes foram 46 atas de reunião ordinária do CNTUR, de 2003 a 2015. A leitura de cada ata identificou: demandas apresentadas, o conselheiro que propõe cada uma e os conselheiros que comentam. A partir das proposições e reações elabora-se a rede de relações do conselho, identificando a localização de cada ator, centrais e periféricos. Assim, podemos visualizar que muitos dos atores presentes no conselho nunca se manifestaram e poucos são responsáveis pela maioria das proposições, especialmente o Ministério do Turismo e o indicado da presidência da república.

Palavras-chave


Conselhos, Redes sociais, políticas públicas, turismo

Texto completo:

PDF HTML

Referências


ABR - Associação Brasileira de Resorts. Disponível em http://abr-resortsbrasil.com.br/. Acesso em 18/8/2016.

Bonafont, L C. Redes de Políticas Públicas. Madrid: Siglo Vientiuno de Espana Editores, 2004.

Borgatti, S. P., and Cross, R. A relational view of information seeking and learning in social networks. Management Science 49:432–45. 2003.

Brandão, P. M. Análise da rede política do turismo brasileiro. Universidade Federal do Rio Grande do Norte /Centro de Ciências Sociais Aplicadas /Programa de Pós-Graduação em Turismo. Dissertação de mestrado, 2010.

Brandão, P. M. Os efeitos da democraticidade dos espaços públicos participativos sobre o desempenho de destinos turísticos. Universidade Federal da Bahia. Escola de administração. Núcleo de Pós-Graduação em Administração – NPGA Tese de doutorado. Salvador, 2014.

Burt, R. S., Kilduff, M., Tasselli, S. Social Network Analysis: Foundations and Frontiers on Advantage. Annu. Rev. Psychol. 64:527–47. 2013.

Candido, S. E. A., Sacomano, M., Côrtes, M. R. Campos e redes na análise das organizações: explorando distinções teóricas e complementaridades metodológicas. Revista Eletrônica Gestão & Sociedade, v.9, n.24, p. 1073-1097 Setembro/Dezembro – 2015.

Cavalcanti, P. A. B. Um olhar crítico sobre o Conselho Nacional de Turismo: Articulação do Setor, Legitimidade e Auto-Interesse na Construção das Políticas Públicas. FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS – SP. Dissertação de mestrado. 2006.

CNTUR, Conselho Nacional de Turismo. Disponível em http://www.turismo.gov.br/conselho-nacional-de-turismo.html, acesso em 11.2.2016.

Donati, P. Manifesto for a critical realist relational sociology. International review of sociology. (25) 86-109. 2015.

FOHB - Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil. Disponível em http://fohb.com.br/sobre-nos/quem-somos/. Acesso em 16/8/2016.

Hanneman, R. A.; Riddle, M. Introduction to social network methods. Riverside, CA: University of California, Riverside (published in digital form at http://faculty.ucr.edu/~hanneman/), 2005. Acessado em dez. 2015.

Ingold, K; Leifeld, P. Structural and Institutional Determinants of Influence Reputation: A Comparison of Collaborative and Adversarial Policy Networks in Decision Making and Implementation. J Public Adm Res Theory 26 (1): 1-18. 2016.

Marques, E. C. Redes sociais e instituições na construção do estado e da sua permeabilidade. RBCS Vol. 14 no 41 out. 1999

MTUR - Ministério do Turismo. Portaria n. 225, de 30 de agosto de 2013. Designar os integrantes do Conselho nacional de turismo – CN, representantes da iniciativa privada de âmbito nacional. Brasília, 2013.

Nooy, W. Fields and networks: correspondence analysis and social network analysis in the framework of field theory. Poetics 31, 2003. 305–327.

Nooy, W., MRVAR, A., BATAGEL, J. Exploratory Network Analysis with Pajek. University Press, New York, 2005.

Oganauskas, D. S. N. A participação no conselho nacional de turismo: reflexos da relação com o ministério do turismo – Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas, Universidade Federal do Paraná, 2014.

Reyes, E. J. As relações interpessoais em redes de apoio ao terceiro setor. Universidade do Vale do Rio dos Sinos – UNISINOS. Programa de Pós-Graduação em Administração. Tese de doutorado. São Leopoldo, 2012.

Silveira, D. T., Gerhardt, T. E. (orgs) Métodos de pesquisa. Porto Alegre, Ed. UFRGS, 2009.

SINDEPAT – Sistema Integrado de Parques e Atrações Turísticas. Disponível em: http://www.sindepat.com.br/site/sindepat.asp. Acesso em 18/8/2016.

Tasselli, S., Kilduff, M., Menges, J. I. The Microfoundations of Organizational Social Networks: A Review and an Agenda for Future Research. Journal of Management. Vol. 41 No. 5, 1-27. July, 2015.

Velázquez, Á. O. A., Norman, A. G. Manual Introdutório à Análise de Redes Sociais: exemplos práticos com UCINET 6.109 e NETDRAW 2.28. Universidad Autônoma de Estado de México, 2005.




DOI: https://doi.org/10.21118/apgs.v10i3.1559

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Administração Pública e Gestão Social e-ISSN: 2175-5787

Editora: Universidade Federal de Viçosa

Google Scholar: Índice h5 6

Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

 

 

QUALIS/CAPES

B1 - ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EMPRESAS, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E TURISMO

B2 - CIÊNCIA POLÍTICA E RELAÇÕES INTERNACIONAIS

B2 - DIREITO

B2 - INTERDISCIPLINAR

B2 - PSICOLOGIA

B2 - SERVIÇO SOCIAL

B3 - ECONOMIA

B3 - CIÊNCIAS AMBIENTAIS

B3 - PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL / DEMOGRAFIA