Avaliação da Eficiência do Atendimento no Sus por meio da Análise Envoltória de Dados: um Estudo nas Microrregiões do Estado do Paraná

Herivélton Antônio Schuster, Suzana Habitzreuter Muller, Moacir Manoel Rodrigues Junior

Resumo


O estudo objetivou avaliar, por meio da Análise Envoltória de Dados (DEA), a eficiência dos hospitais que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS) nas microrregiões do estado do Paraná. Para tal, realizou-se uma pesquisa descritiva com abordagem quantitativa por meio de pesquisa documental. A população e amostra foram compostas por 39 microrregiões de saúde, contemplando todos os municípios do estado do Paraná. Os resultados evidenciaram que dentre as microrregiões analisadas, não identificou-se discrepância significativa quanto aos scores de eficiência, ou seja, que todas se apresentaram eficientes ou próximas à fronteira de eficiência, podendo-se inferir que os recursos físicos disponibilizados ao atendimento do SUS, têm sido utilizados de forma satisfatória, contribuindo assim com a qualidade de vida da população do estado do Paraná. Conclui-se que os repasses de recursos do SUS reduzem a ineficiência, reflexos dos avanços alcançados pela gestão do SUS.

Palavras-chave


Administração Hospitalar; Análise Envoltória de Dados; Sistema Único de Saúde; Saúde Pública;

Texto completo:

PDF HTML

Referências


Al-Shammari, M. (1999). A multi-criteria data envelopment analysis model for measuring the productive efficiency of hospitals. International Journal of Operations & Production Management, 19(9), 879-891.

Andrews, R., & Entwistle, T. (2010). Does cross-sectoral partnership deliver? An empirical exploration of public service effectiveness, efficiency, and equity. Journal of Public Administration Research and Theory, 045.

Behn, R. D. (1998). O novo paradigma da gestão pública e a busca da accountability democrática. Revista do Serviço Público, 49(4).

Castelar, R. M., Mordelet, P., & Grabois, V. (1995). Gestäo hospitalar: um desafio para o hospital brasileiro. In Gestäo hospitalar: um desafio para o hospital brasileiro. ENSP.

Cebrián, S. R. (1995). Glossário de economia de la salud. Madrid: Diaz de Santos.

Cesconetto, A., Lapa, J.S., & Calvo, M. C. M. (2008). Avaliação da eficiência produtiva de hospitais do SUS de Santa Catarina, Brasil Evaluation of productive efficiency in the Unified National Health System hospitals in the State of Santa Catarina, Brazil. Cadernos de Saúde pública, 24(10), 2407-2417.

Chuang, C. L., Chang, P. C., & Lin, R. H. (2011). An efficiency data envelopment analysis model reinforced by classification and regression tree for hospital performance evaluation. Journal of medical systems, 35(5), 1075-1083.

Clement, J. P., Valdmanis, V. G., Bazzoli, G. J., Zhao, M., & Chukmaitov, A. (2008). Is more better? An analysis of hospital outcomes and efficiency with a DEA model of output congestion. Health Care Management Science, 11(1), 67-77.

CNESNet – Secretaria de Atenção à Saúde (2015). Tipos de Estabelecimentos. Recuperado em 20 de Novembro, 2015, de http://cnes2.datasus.gov.br/Mod_Ind_Unidade.asp.

Corrar, L. J., Paulo, E., & Dias Filho, J. M. (2007). Análise multivariada: para os cursos de administração, ciências contábeis e economia. São Paulo: Atlas, 280-323.

Datasus – Portal da Saúde (2015). Epidemiológicas e Morbidade. Recuperado em 26 de novembro, 2015, de http://www2.datasus.gov.br/DATASUS/index.php?area=0203.

Datasus – Portal da Saúde (2015). Equipamentos. Recuperado em 26 de novembro, 2015, de http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/deftohtm.exe?cnes/cnv/equipopr.def.

Datasus – Portal da Saúde (2015). Procedimentos Hospitalares do SUS. Recuperado em 26 de novembro, 2015, de http://www2.datasus.gov.br/DATASUS/index.php?area=0203.

Datasus – Portal da Saúde (2015). Procedimentos Hospitalares do SUS. Recuperado em 27 de novembro, 2015, de http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/deftohtm.exe?sih/cnv/qirs.def.

Fadel, M. A. V., & Regis Filho, G. I. (2009). Percepção da qualidade em serviços públicos de saúde: um estudo de caso. Revista de Administração Pública, 43(1), 7-22.

Fonseca, P. C., & Ferreira, M. A. M. (2009). Investigação dos níveis de eficiência na utilização de recursos no setor de saúde: uma análise das microrregiões de Minas Gerais. Saúde e Sociedade, 18(2), 199-213.

Greiling, D. (2006). Performance measurement: a remedy for increasing the efficiency of public services? International Journal of Productivity and Performance Management, 55(6), 448-465.

Hames, D. S. (1991). Productivity-enhancing work innovations: Remedies for what ails hospitals? Journal of Healthcare Management, 36(4), 545.

Hu, H. H., Qi, Q., & Yang, C. H. (2012). Analysis of hospital technical efficiency in China: Effect of health insurance reform. China Economic Review, 23(4), 865-877.

Jacobs, R. (2001). Alternative methods to examine hospital efficiency: data envelopment analysis and stochastic frontier analysis. Health Care Management Science, 4(2), 103-115.

Katharaki, M. (2008). Approaching the management of hospital units with an operation research technique: The case of 32 Greek obstetric and gynaecology public units. Health Policy, 85(1), 19-31.

Katz, D., & Kahn, R. L. (1975). Psicologia social das organizações. São Paulo: Atlas, 2(1).

Kaveski, S., David, I., Degenhart, L., Vogt, M., & Hein, N. (2015). A Eficiência do Atendimento dos municípios vinculados ao SUS no Sudoeste de Mato Grosso do Sul. Administração Pública e Gestão Social, 7(4).

Kirigia, J. M., Emrouznejad, A., Sambo, L. G., Munguti, N., & Liambila, W. (2004). Using data envelopment analysis to measure the technical efficiency of public health centers in Kenya. Journal of Medical Systems, 28(2), 155-166.

Lins, M. E., Lobo, M. D. C., Silva, A. C. M. D., Fiszman, R., & Ribeiro, V. D. P. (2007). O uso da Análise Envoltória de Dados (DEA) para avaliação de hospitais universitários brasileiros. Ciência e Saúde Coletiva, 12(4), 985-98.

Macedo, M. A. S., Barbosa, A. C. T. A. M., & Cavalcante, G. T. (2009). Desempenho de Agências Bancárias no Brasil: aplicando Análise Envoltória de Dados (DEA) a indicadores relacionados às perspectivas do BSC. Revista Economia & Gestão, 9(19), 65-84.

Malik, A. M., & Teles, J. P. (2001). Hospitais e programas de qualidade no Estado de São Paulo. Revista de Administração de Empresas, 41(3), 51-59.

Marinho, A. (2003). Avaliação da eficiência técnica nos serviços de saúde nos municípios do Estado do Rio de Janeiro. Revista brasileira de economia, 57(3), 515-534.

Marinho, A. (2001). Estudo de eficiência em alguns hospitais públicos e privados com a geração de rankings. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, 794.

Marinho, A., & Façanha, L. O. (1998). Hospitais universitários: mecanismos de coordenação e avaliação comparativa de eficiência técnica. Ensaio, 6(19), 201-235.

Mello, J. C. C. B. S., Meza, L. A., Gomes, E. G., & Biondi Neto, L. (2005). Curso de análise de envoltória de dados. In: Simpósio Brasileiro de Pesquisa Operacional, Gramado, RS, Brasil, 37.

Mills, A. E., & Spencer, E. M. (2005). Values based decision making: a tool for achieving the goals of healthcare. In HEC Forum (Vol. 17, No. 1, pp. 18-32). Kluwer Academic Publishers.

Moreira, S. (2008). Análise da eficiência dos hospitais-empresa: uma aplicação da data envelopment analysis. Boletim Económico–Banco de Portugal, 14(1), 127-150.

Morrisey, M. A., Wedig, G. J., & Hassan, M. (1996). Do nonprofit hospitals pay their way?. Health Affairs, 15(4), 132-144.

Mwita, J. I. (2000). Performance management model: a systems-based approach to public service quality. International Journal of Public Sector Management, 13(1), 19-37.

Nunes, A. M., & Harfouche, A. P. J. (2015). A reforma da administração pública aplicada ao setor da saúde: a experiência portuguesa. Revista de Gestão em Sistemas de Saúde, 4(2), 1-8.

Oro, I. M., Beuren, I. M., & Hein, N. (2009). ANÁLISE DA EFICIÊNCIA DE EMPRESAS FAMILIARES BRASILEIRAS. RAE-eletrônica, 8(2).

Politelo, L., Rigo, V. P., & Hein, N. (2015). Eficiência da Aplicação de Recursos no Atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS) nas Cidades de Santa Catarina. Revista de Gestão em Sistemas de Saúde, 3(2), 45-60.

Politelo, L., & Scarpin, J. E. (2013). Eficiência do atendimento do SUS nas microrregiões do estado de Santa Catarina. RAHIS, 10(1).

Sanderson, I. (1996). Evaluation, learning and the effectiveness of public services: Towards a quality of public service model. International Journal of Public Sector Management, 9(5/6), 90-108.

Santos, L. M., Souza Francisco, J. R., & Gonçalves, M. A. (2016). Controle na alocação de recursos na saúde pública: uma análise nas microrregiões do sudeste brasileiro. Administração Pública e Gestão Social, 1(2), 119-130.

Shaw, C. D. (2003). Evaluating accreditation. International Journal for Quality in Health Care, 15(6), 455-456.

Simon, H. A. (1957). Administrative Behavior: A study of decision-making processes in adminstrative organization. New York: Free Press. 2(1), 259.

Smith, P. C., & Street, A. (2005). Measuring the efficiency of public services: the limits of analysis. Journal of the Royal Statistical Society: Series A (Statistics in Society), 168(2), 401-417.

Souza, I. V., Nishijima, M., & Rocha, F. (2010). Eficiência do setor hospitalar nos municípios paulistas. Economia aplicada, 14(1), 51-66.

Souza, P. C. D., & Scatena, J. H. G. (2010). Aplicação da gestão de custos para o aumento na eficiência dos hospitais públicos. Revista administração em saúde, 12(49), 195-207.

Viacava, F., Ugá, M. A., Porto, S., Laguardia, J., & Moreira, R. S. (2004). Avaliação de Desempenho de Sistemas de Saúde: um modelo de análise/Evaluation of performance of health systems: a model for analysis. Ciênc. saúde coletiva, 17(4), 921-934.

Wolff, L. D. G. (2005). Um modelo para avaliar o impacto do ambiente operacional na produtividade de hospitais brasileiros (Doctoral dissertation, Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção.). Florianópolis, SC, Brasil.




DOI: https://doi.org/10.21118/apgs.v10i3.1576

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Administração Pública e Gestão Social e-ISSN: 2175-5787

Editora: Universidade Federal de Viçosa

Google Scholar: Índice h5 6

Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

 

 

QUALIS/CAPES

B1 - ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EMPRESAS, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E TURISMO

B2 - CIÊNCIA POLÍTICA E RELAÇÕES INTERNACIONAIS

B2 - DIREITO

B2 - INTERDISCIPLINAR

B2 - PSICOLOGIA

B2 - SERVIÇO SOCIAL

B3 - ECONOMIA

B3 - CIÊNCIAS AMBIENTAIS

B3 - PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL / DEMOGRAFIA